Dra. Natália Carolina de Almeida Silva

UTEC - InterABio

Dra. Natália Carolina de Almeida SilvaFacebookTwitterLinkedin Possuo graduação em Agronomia pela Universidade Federal de Minas Gerais (2008), Mestrado em Ciências Agrárias com ênfase em Agroecologia pela Universidade Federal de Minas Gerais (2011) e Doutorado em Recursos Genéticos Vegetais pela Universidade Federal de Santa Catarina (2015). Durante minha graduação tive a oportunidade de estagiar no Programa Biodiversidade Brasil-Itália, colaborando com o desenvolvimento de estratégias de conservação e manejo da agrobiodiversidade junto aos povos e comunidades tradicionais do Norte de Minas Gerais.

No mestrado tive a experiência de trabalhar com a caracterização e manejo da diversidade de variedades crioulas (landraces) de milho do Norte de Minas Gerais, por meio de metodologias participativas, com o intuito de promover e valorizar a conservação dos recursos genéticos realizada por agricultores dessa região. No doutorado defendi a tese de doutorado intitulada:Conservação, diversidade e distribuição de variedades locais e parentes silvestres do Sul do Brasil, como uma proposta para a indicação de um micro-centro de diversidade de Zea mays L. no Brasil, com estágio sanduíche pelo Programa Ciência sem Fronteiras no Centro Internacional de Melhoramento e Trigo (CIMMYT), no México.

Participei do curso Conservación Utililización Recursos Fitogenéticos, pela Agencia Española de Cooperación Internacional para el Desarrollo, em Santa Cruz de la Sierra, na Bolívia. Em 2016, fui convidada pelo Ministério do Meio Ambiente do Peru para participar do Taller y Seminario Internacional:Clasificación Racila del Maíz Peruano con fines de Bioseguridad, para apresentar a classificação de raças de milho do Brasil.

Sou membro fundadora do Grupo Interdisciplinar de Estudos em Agrobiodiversidade (InterAbio). Atuo com os temas:agrobiodiversidade e agroecologia, recursos genéticos vegetais, coleta, caracterização e conservação integrada de recursos genéticos vegetais (conservação ex situ e in situ-on farm), com foco em variedades crioulas e parentes silvestres das plantas cultivadas.